Link Patrocinado

BuscaPé, líder em comparação de preços na América Latina

domingo, 24 de maio de 2009

Viagem a SC! 14-15/05/2009 - choveu na chegada,mas no dia seguinte..

No dia anterior, não deu para escrever muito, mas agora escreverei o que faltou. Aproveitando a revalidação das minhas milhas, depois que o bilhete Smiles começou a valer para vôos da Varig e Gol, aproveitei também uma promoção e ,comisso,consegui passagem de ida e volta SP-SC por R$39,50. Só alegria :), avisei minha mãe, falei em casa quase um mês antes. Porém, parece que o povo não me dá atenção, pois no dia de viajar, foi aquilo que eu escrevi anteriormente: cheguei em casa atrasado, falei pra minha mãe que tinha que aprontar as malas e ela perguntou a razão..., respondi e ela levou um susto. Além disso, quando acessei no msn já em FLN, minha irmã falou que eu nem avisei ninguém de casa que iria viajar. Mó comédia XD
Eu fiz tudo correndo e,no fim,esqueci xampu, sabonete, cuecas(contei automaticamente como se eu fosse para Santo André(5 dias) e......... quando estava já no avião,sobrevoando São Paulo, a MÁQUINA FOTOGRÁFICA!!!!!!!!!!!!!!!!!! Fazia exatamente 10 anos que decolei por Congonhas, para SC, na viagem de formatura da 8ª série, e , desta vez, estava mais atento em observar a cidade de cima. Nessa hora deu vontade de fotografar e me lembrei, com uma mistura de raiva, tristeza e achando engraçado, que tinha me esquecido deste objeto de tamanha importância numa viagem. Maseu pensei(para me conformar):antigamente, era raro tirar uma foto de uma viagem feita por alguém e nunca ninguém ficou completamente chateado a ponto de achar que viagem seria pior por isso ! A maioria das paisagens,das pessoas que se conhecia era lembrado e marcado na mente e no coração e, assim, pensei em curtir mesmo sem tirar fotos(recordei que nas últimas viagens que fiz a máquina se tornou um objeto obrigatório, um apetrecho que se não estivesse comigo, era razão para se desesperar e causar um arrependimento profundo -imaginava eu sem a máquina).
Ontem, após toda aquela festa no aeroporto, até me animei,apesar da chuva e frio(afinal o que é Florianópolis sem sol e calor,não é? hehe). Para quem vem do avião e quer ir para o centro, há duas opções: táxi ou ônibus. Claro que recomendo ônibus...tem dois tipos que podem ser pegos do seguinte modo: saindo do aeroporto,virar a direita, lá no fim da calçada há um ponto de ônibus. Tem um ônibus amarelo ,que custa em torno de R$5,00 e que eu acho que é direto e tem toda aquelas frescuras de poltrona tipo de viagem e tals... mas o esquema é pegar os circulares...custa em torno de R$2,70(caro!). No ponto é bom se informar com as pessoas, qual seria o ônibus para o terminal central (TICEN). Lá é um bom começo para já ver que os catarinenses(ou uma pessoa do RS ou SP-lá os próprios catarinenses falam que os gaúchos e ,depois,os paulistas estão dominando a cidade) são atenciosos com quem está meio perdido. Bom, do TICEN até o Hostel , se for a pé,com todo o peso da mala, demora + ou - uns 20 a 25 minutos...mas é suave na nave...
Estava uma chuvinha fraquinha que quase nem sentia e friozinho,sorte que até o Hostel não começou a chover e ventar forte. Quando entrei no quarto que ficaria, puts, estava uma puta duma bagunça que nem conseguia por a mala no chão. Tinha um espanhol/colombiano, sei lá de onde o cara ela, mas era estranhão(depois, os outros também comentaram a mesma coisa. Parecia meio doido hahaha). cumprimentei ele e, até que ele falava de boa.. deixei a mala num canto(o quarto tinha duas beliches e havia a bagunça igual de um polonês também).Pensei:”não vou ficar aqui nem f...!” e fui na recepção. O recepcionista não era o mesmo do ano passado, não era tão gente boa, mas me deu as chaves dos outros quartos que possuíam vaga e deixou eu escolher. Subi lá e abri o quarto10:era esse mesmo que ficaria,só uma beliche, e só eu no quarto(da outra vez fiquei no 12,eram 4 beliches,é mais legal pra conversar como pessoal,mas não estava muito sociável, digamos, desta vez. Porem sempre estava na minha mente que conheceria outro pessoal gente boa, o tempo melhoraria e a viagem valeria muito a pena). Peguei a mala que tava no quarto todo bagunçado e sem espaço pra mim andar e botei lá no outro. Mas daí percebi que tinha uma goteira no meio do quarto 10! Mesmo assim fiquei por lá mesmo,melhor que ficar naquela porquice dos dois do outro quarto(não que eu não faça porquice,mas dos caras tava foda). Uma coisa importante quando se hospedar num albergue: leve um porta dinheiro que possa ficar junto ao corpo(tipo um bolso com zíper, preso com alfinete na calça,elástico, etc), e sempre deixar tudo dentro do armário. Só deixar toalha e o tênis velho fora..isso foi um uruguaio que me recomendou, no ano passado. Eu quando durmo, deixava a carteira e o porta dinheiro no armário também. As chaves eu guardava no bolso da calça ou bermuda mesmo e dormia assim.
No local que tem pia conversei com um carioca(esse era estranho,mas no outro sentido,se é que me entendem ),que estava de férias do trabalho e estava descendo desde Curitiba. ele contou sobre o percurso dele,desde Ctba,passando pela Ilha do Mel, Joinville, São Francisco do Sul ,acho que Balneário Camboriú e Florianópolis. Dei umas dicas de que praias seriam legais pra contornar pela Costa litorânea. Claro que indiquei da praia do Santinho até Moçambique(a paisagem da praia é sensacional :D.
Resolvi fazer uma rota que fiz quase todos os dias ano passado: caminhar na Av. Beira mar até o shopping Beira-Mar( 25-30 min. Apé),pois lá tem um mercado 24h(Imperatriz). E compraria algo pra comer...quem sabe o ponkan a R$0,50/kg e banana. Peguei um vento frio e uma chuvinha.. primeira vez que uso o guarda chuva em Floripa ehehe. Fui até lá e o ponkan estava caro(estava mais de 50centavose estava feio... então comprei só banana, uma garrafa de água (Imperatriz, segundo uma senhora que perguntei, é conhecida,pelo menos XD) e um copo de miojo,acho que chama cup noddles. Voltei até o albergue. Lembrei que precisava de sabonete, mas não queria ir ate o shopping de novo..estava cansado e já eram 22h(quase tudo fecha essa hora, praticamente só os restaurantes, bares, uma farmácia(Panvel) e o supermercado do shopping ficam abertos). O Hippo que é lá perto também estava fechado, subi a rua do albergue de novo... fui até o posto, não tinha também; me indicaram uma padaria,na rua do posto, estava fechada. No fim tive que ir até uma farmácia 24(a Panvel, que fica no quarteirão da Pizza Hut da Av. Beira Mar), fica na metade do caminho pro shopping, até ai já eram quase 23 horas..andando de guarda chuva,agora com um vento forte..e na volta para o Hostel de um desânimo. Tomei banho e antes de dormir Firmei e determinei que o dia seguinte seria ensolarado,lindo, sem nuvens(ah, tinha que pensar positivo,pelomenos lá em SC, né?!). Antes de deitar, fiz uns Sudokus e apaguei hehehe.

Nenhum comentário: