Link Patrocinado

BuscaPé, líder em comparação de preços na América Latina

terça-feira, 10 de junho de 2008

Coisas que também me deixam puto!

Saudações!

Acabei de ler esta notícia e, sinceramente, não dávontade nem de comentar ou de tentar explicar ou entender. É revoltante como esse país é acéfalo, dadas as inconsistentes decisões desprovidadas de qualquer bom-senso que aqui são tomadas por nossos dirigentes.


TSE decide que candidatos com ficha suja podem concorrer

Tribunal manteve entendimento de 2006, segundo o qual não se pode culpar alguém antes de julgamento

da Redação

SÃO PAULO - Por quatro votos a três, o plenário Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta terça-feira, 10, que os candidatos que respondem a processo criminal na Justiça podem concorrer nas eleições, independentemente das acusações que pesem contra eles ou das condenações em primeira ou segunda instância por crimes por eles cometidos. Prevaleceu o voto do ministro Ari Pargendler, segundo o qual a Constituição Federal deixa claro que até julgamento final de uma ação, ninguém pode ser penalizado ou culpado.

Fonte: Estadao.com.br

Só um pequeno adendo. Não concordo nem um pouco com a idéia de que "todo mundo é inocente até que se prove o contrário". Isso dá brecha a se aproveitar da morosidade do sistema judiciário ou até mesmo a falhas e interpretações de cunho subjetivo do código penal para tirar vantagem ou eximir-se da culpa. No caos em que estamos imersos, daria muito mais resultado a política de "todos são culpados até que se prove o contrário". Garanto que uma repressãozinha não faria nada mal neste país que é uma bunda.

Fiquemos com a sábia reflexão do Mestre Dalborga, que conseguiu traduzir com maestria minhas impressões ao ler tal notícia.



O Brasil...



terça-feira, 3 de junho de 2008

A ClockWork Orange

Quem é que nunca viu o filme? Bom, se você, amigo leitor, já viu o filme, esqueça dele e se você também não viu o filme, não pense em vê-lo!
Aqui vou falar do livro, escrito por Anthony Burgess, um escritor desconhecido.
O livro é uma narração que conta a história de Alex, um moleque de 15 anos que vive em Londres. A narração é feita por ele mesmo.
O livro tem 3 partes principais: Na primeira parte, Alex conta como era sua vida nos tempos de bagunceiro, em que ele e sua gangue arrumavam brigas, roubavam, espancavam pessoas e estupravam mulheres. A segunda parte começa depois de ser preso: Ele conta sua vida na prisão e depois o tratamento revolucionário proposto por Ludovico. E a terceira parte conta sua vida depois do tratamento.
Não vou falar muito para não perder a graça.
Por quê vale a pena de ler o livro mesmo depois de ver o filme?
A primeira razão é o fato de que o livro é muito mais completo que o filme, além disso eu tive uma outra impressão de Alex no livro, acho que o livro te deixa ter uma interpretação mais livre enquanto que no filme você termina vendo o que Stanley Kubrick imaginou quando ele leu o livro.
Outra razão é que se você ler o livro em inglês vai descobrir uns vocabulários muito engraçados: Eu preparei uma lista aqui, mas ela não é completa:

droogs = amigos
skorry = rápido
moloko = leite em russo, mas no livro significa leite com LSD
Bog (God) = Deus :P
peet = beber
heigth of fashion = topo da moda :P height of prison fashion = topo da moda da prisão
devotchka = mulher (russo)
malchick = moleque
horrorshow = legal
viddy = ver
in-out in-out = essa é deixo para vocês pensarem :P

É isso ai chefes, agora espero que vocês estejam com água na boca para ler esse real horrorshow book.